Leaf Art

A Leaf nasceu para ser
algo além do tradicional.
Incentivamos a cultura
em todas as suas formas
por acreditar que esse
seja o único caminho capaz
de promover verdadeiras
mudanças no mundo.

Por isso, decidimos nos tornar
também uma galeria.
Todo mês um projeto diferente
de artistas independentes que
veem na arte uma forma de
mostrar um pouco do seu olhar
sobre o mundo. E como sempre,
a casa está aberta a todos.

cultura em todas as suas formas
cultura em todas as suas formas

Santhi, ou Thiago Botana, nasceu rabiscando paredes e copiando personagens famosos de Walt Disney e Hanna Barbera. Com forte influência de artistas percursores do grafite brasileiro tendo speto como o principal.

Seu trabalho é baseado no comportamento humano: dificuldades, dúvidas, certezas e principalmente a complexa compreensão da convivência em grupo. Não é adepto de estilo nem de suporte, procura sempre inovar onde pode a fim de descobrir novos caminhos para o seu estilo. Em fase de amadurecimento do seu trabalho criativo mistura técnicas variadas.

André Filur, artista visual paulistano, iníciou sua produção artística em 1999 grafitando as ruas de São Paulo. Hoje seu trabalho vai além do graffiti como murais, pinturas, esculturas, decorações, pinturas digitais entre outros suportes. Suas obras já passaram por alguns países como Chile, Uruguai, México, Portugal, Itália, Austrália e Japão.

André Filur retrata em suas obras visões de seus sonhos, um universo onírico e místico que tem em sua mente, uma relação entre mente e alma, sonho e realidade, um encontro com seu EU interior.

Suas referências são basicamente uma mistura de seus sonhos, com a realidade de seu cotidiano, povos, culturas, religiões deixando assim seu trabalho com uma característica bem brasileira de miscigenação.

Em março de 2013, Gabriela Saueia começou a fotografar o céu durante o por do sol todos os dias, buscando encontrar e mostrar um outro lado da cidade, procurando beleza em meio ao caos cotidiano.

O projeto busca desacelerar o ritmo frenético da cidade parando para escutar e para mostrar o que a cidade tem pra dizer através do céu, das ruas e dos muros.

Com uma característica bem brasileira de miscigenação.

Rafael Verdasca:
Historiador por necessidade, aprendeu
a recortar o tempo; focar conforme
o contexto e olhar por todas perspectivas
presentes. Com a câmera na mão, as imagens
traduzem o ofício do historiador e passam
a contar suas próprias histórias. com uma
característica bem brasileira
de miscigenação.

A expressão de uma narrativa
imaginada define a obra de
Fernanda Millani. Construída
a partir da paisagem da flora
e fauna que pertencem ao universo
aquático criado pela artista habitado
por personagens fictícios
com figurinos escultóricos.
Fernanda Millani nasceu em 1980,
em São Paulo, Brasil. Estudou
em diversas escolas como
Panamericana de artes, Instituto Europeu
de Design São Paulo e Instituto europeu
de design Barcelona onde recebeu
acharel em figurinismo e design.
A artista vive e trabalha em São Paulo.